quarta-feira, 29 de maio de 2013

A descoberta

Um dia, em uma das visitas do médico a casa onde Vasti ficava, ao voltar do toalete, Gundeico se deparou com a menina chupando um de seus instrumentos utilizados para estancar sangue de pessoas que haviam sido cortadas por possuírem peste. Primeiro pensamento foi como ele pode ter sido tão displicente em ter deixado sua maleta ao alcance da menina, e depois como faria para desinfectá-la, sendo que já teve o contato saliva/instrumento sujo.
 

Vasti com o instrumento na boca
 Para ela, era somente um brinquedo, mas ele sabia muito bem a complexidade que tudo isto poderia trazer: a vida de sua pequena. Passou duas semanas indo pela manhã e pela tarde, dando uma desculpa de que ela estava com alguma infecção e que estaria com febre. Os pais confiavam plenamente no médico, afinal fez o parto, sempre a salvava de doenças. Mal sabiam que todas eram inventadas por ele. 

O intrigante foi que Vasti, apesar de ter tido contato com o sangue coagulado de várias pessoas que possuíam peste, ela nunca demonstrou uma só manifestação de qualquer sintoma. 

Surgiu uma hipótese na cabeça de Gundeico: seria possível que ela nunca adquirisse uma doença?

O que vem a seguir pode ser maquiavélico para muitas pessoas, mas para ele era algo muito claro e normal. Gundeico iniciou a realizar vários testes para saber se haveria algum tipo de doença que ela adquirisse. Tentou contato de saliva, sangue e ar. Mas nada. Ela foi capaz de resistir a todas as doenças conhecida pelo médico. Gundeico sentia orgulho da menina, mas ainda mais de saber que fez tal descoberta. Talvez o sangue dela pudesse salvar vidas, ou até mesmo restaurar partes do corpo de outras. Mais precisamente a sua.
  

 Estojo de Gundeico com seringas

 Introduziu o sangue dela no seu, mas mesmo após várias tentativas, nada aconteceu. Realizou vários testes em laboratório, mas percebeu que infelizmente não havia tecnologia suficiente naquele momento para identificar qualquer anomalia ou maravilha. Uma coisa era clara, aquela menina era mais especial. Quiçá fosse única.



3 comentários :

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Oi Camila,

Muito bacana esta postagem.
Acho que esta criança é um parente de garou...

Hugo Marcelo

Camila Numa disse...

Hugão sem querer, com uma descrição que me veio na cabeça, encontrei uma doença relatada nas páginas da internet! Espero ter tempo pra fazer com que Vasti cresça e Gundeico descubra!
=D

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Ok!

Vamos ver o que tem a Vasti.

Hugo Marcelo