domingo, 5 de maio de 2013

Aprendendo a navegar


Desde muito novo, Ragnar Ragnarson aprendeu com seu pai a arte de batalhar e de navegar. Vindo de uma linhagem antiga e nobre, ele tinha a obrigação de continuar a missão de sua família, deixada pelo lendário Ragnar Lothbrok: reunir os povos nórdicos em um reino.

Para que honrasse as virtudes de seus antepassados, ele não poderia apenas saber navegar, precisaria conhecer profundamente os segredos dos mares. Por isso, acompanhou todas as fases que envolvem os os chamados drakkars, ou "dragões", como eram mais conhecidos os rápidos barcos vikings, que ficaram assim conhecidos por terem esculpidos na frente, formas da mítica criatura.

Aprendeu com seu pai a atacar furtivamente, aproveitando a velocidade inigualável dos barcos vikings. Mas, para que pudesse entender verdadeiramente como tal estrutura funcionava, ele precisou aprender a construir barcos, com a mesma maestria que havia tornado célebre seus antepassados.

Foi assim que, desde os quatro anos de idade, assim que os primeiros músculos conseguiram sustentar o corpo com mais firmeza, começou a participar do processo de construção de cada uma das naves de sua família. Esse conhecimento foi sendo construído aos poucos, mas ele passou desde o discernimento de qual tipo de madeira era melhor para determinado tipo de ataque até cortar com o próprio machado as árvores que serviriam de material.

Após isso, ele estaria apto para descobrir os mistérios da navegação e das estratégias de combate nos mares.


Um comentário :

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Laredo,

Muito bacana seu texto. O Ragnar é um personagem muito interessante. Vem de uma linhagem de guerreiros e de reis.

Viajou até Constantinopla pra unir seu povo.

Parabéns pelo personagem e por ter sido o autor da 1a. Postagem Preludiana.

Dois pontos garantidos.

Abç,

Hugo Marcelo